Página oficial del Carnaval de Badajoz, Fiesta de interés turístico nacional

Falcap

FALCAP Federação das Associações Locais do Carnaval Pacense

Estabelecido o carnaval moderno de Badajoz após a sua irrupção na nossa cidade no início dos anos 80, uma das chaves do sucesso desta festa popular reside na participação massiva de numerosos grupos de cidadãos. Grupos que, organizados ou informais, fazem parte do nosso rico tecido social urbano.

Nos dez anos que se passaram, surgiram inúmeros grupos carnavalescos, principalmente comparsas, formados por clubes de amigos, gangues de jovens estudantes, grupos familiares, vizinhos, grupos profissionais e associações de todos os tipos.

Com o ressurgimento do carnaval moderno nas fileiras da vila, a Câmara Municipal de Badajoz assume posteriormente as funções de organização, gestão e financiamento.

Ao longo dos anos e face aos problemas que a massiva participação dos cidadãos acarreta em desfiles, concursos, ordem, tráfico, etc. São inúmeros os grupos que preconizam associar-se para, entre todos, dar ideias e soluções que os corrijam, como bem como sugestões de atividades alternativas.

Falcap

CONSTITUIÇÃO DA FEDERAÇÃO

Os grupos carnavalescos de Badajoz iniciam os seus primeiros trabalhos a partir do carnaval de 1988. As primeiras reuniões constituintes realizam-se em março desse ano no restaurante “La Casa Portuguesa” da rua Muñoz torrero, no centro histórico da cidade, por iniciativa do grupo “Dezoito menos um”.

Nessas primeiras reuniões estiveram presentes cerca de vinte comparsas, murgas e coros.

Dada a importância que o carnaval estava tendo para a cidade, todos os grupos concordaram em criar a Federação que, além da prefeitura, colaboraria nas atividades organizacionais com ideias, projetos e sugestões.

Após várias reuniões, face às discrepâncias decorrentes da diversidade de “modelos” que se propunham, algumas associações caíram do anzol.

No entanto, outro pequeno grupo continua o trabalho para tornar a Federação uma realidade. E assim, em 7 de abril de 1988, elaboram os estatutos da Federação das Associações Locais do Carnaval Pacense. Sendo seus promotores Julián Barneto de “La Conga”, Ramón Martínez de “Los Caretos Salvavidas”, Juan José Monroy de “La Chicharrón”, Luis Poblador de “Los Dieciocho minus Uno” e Pascual González de “Los Infectos Acelerados”. O ato de fundação datado de 27 de outubro de 1988 atribuiu a Juan José Monroy, diretor de “La Chicharrón” o primeiro presidente da Federação.

Durante as candidaturas, foram alcançados os seguintes objetivos:

Juan José Monroy Primeiro presidente da Falcap.

  • Pesquise todos os grupos para ver quais foram as deficiências que observaram e transfira-as para a comissão organizadora da Câmara Municipal.
  • Exposição de carnaval, onde se exibiram fantasias de outros anos dos grupos, instrumentos musicais e pertences de cada grupo, estandartes ocorreram na sala Grécia.
  • Concurso fotográfico organizado através da Asociación Fotográfica Pacense.
  • Houve a iniciativa de um dos grupos de ir promover o carnaval da cidade de Granada.

Pascual González Muñoz Segundo Presidente da Falcap.

Presidente que junto com seu conselho de diretores alcançou o seguinte durante os anos 91-92.

  • Agora temos 15 grupos federados.
  • Fazemos parte da comissão da Câmara Municipal junto com murgas e corais onde surgiram ideias para melhorar o carnaval.
  • A Câmara Municipal conseguiu colocar cadeiras durante o desfile
  • Se os prêmios das comparsas fossem aumentados em prêmios de 7 segundos além dos 3 primeiros prêmios, o prêmio para o melhor banner era criado.
  • Desfiles informais dos grupos de San Juan a Sta. María de la Cabeza no sábado de carnaval.
  • Colaboração com Associação do Bairro Santa Marina com a tamborada e seu desfile nas festas à luz de velas.

Antonio Corrales Terceiro Presidente da Falcap.

Ele foi presidente com sua diretoria nos carnavais de 92 e 93.

  • O desfile das Crianças foi realizado na rua e não no teatro para que as crianças aprendessem a desfilar.
  • Os representantes na comissão da Câmara Municipal foram aumentados para 3.
  • O segundo prêmio foi aumentado para 15 para comparsas e também para o resto dos grupos.
  • Foi proposta a criação do concurso de fantasias infantis.
  • Primeiro contato para encontrar um local para criar o museu do carnaval.
  • O número de grupos federados aumentou para 24.
  • Primeira exposição de chapéus na AAVV de San Fernando e Valdepasillas.
  • Foi criado o prêmio para a trupe Mas Marcha de à noite.
  • Mais cadeiras e holofotes foram colocados para iluminar o caminho do desfile.
  • Os grupos foram levados para desfilar em Palmela (Portugal) durante um fim-de-semana.
  • Criação dos grupos desportivos Falcap de Futebol de Salão e Basquetebol Feminino e Masculino.
  • Primeira Festa da Ressaca do Falcap.

José Manuel García Pérez Sexto presidente da Falcap.

E seu Conselho de Administração durante os 6 anos de seu mandato entre o final de 1997 e o início de 2004 foi alcançado:

  • A necessidade de se fazer um museu carnavalesco foi pensada e combatida, para que os trajes e cocares do carnaval não se perdessem, o projeto da arquiteta Teresa de Paco foi realizado, o financiamento da Junta de Extremadura foi obtido graças a um entrevista com o Presidente Juan Carlos Rodríguez Ibarra, com a condição de que a Câmara Municipal efetue a entrega do terreno, mas, em vez disso, nos oferece o postern que não cumpre os requisitos para sua finalidade.
  • O Carnaval de Badajoz e o Falcap foram abertos à participação dos povos, com visita da sua Direcção às numerosas aldeias da província de Badajoz.
  • É proposta e realizada pela Câmara Municipal de exposições itinerantes de trajes que levamos às aldeias através do que ficou conhecido como Carnabús.
  • Foram realizadas viagens colectivas a diferentes locais de Espanha como Madrid, Lisboa, Palmela e Elvas.
  • É feita uma proposta e a presença do Carnaval de Badajoz começa na FITUR de Madrid com a colaboração da Câmara Municipal de Badajoz como vitrine publicitária com membros de todas as trupes presentes.
  • A participação no Iberocio também começa durante o mês de dezembro em Ifeba.
  • Com a ideia original dos Amigos de Badajoz, o festival Almosassa realizou-se pela primeira vez em conjunto com o Falcap, onde participaram todas as trupes divididas em 2 frentes: Omeyas e Marwan. Apresentando um teatro pelas ruas de Badajoz e terminando na Alcazaba com um grande espetáculo e dança árabe comemorando a fundação de Badajoz.
  • São realizadas exposições de fantasias em vários estabelecimentos de Badajoz.
  • Foi feito um multiplex com as informações dos grupos que participaram do desfile para distribuí-lo ao público presente.
  • A Gala da Máscara foi promovida, regulamentada e valorizada ao formato que a conhecemos hoje, dando-lhe um sentido mais democrático visto que foram os grupos que votaram, já que as 3 primeiras edições foram decididas pelo presidente ou pelo Conselho de Administração.
  • Colaboram com as diferentes Associações de Bairro na realização da sua festa.
  • Foi feita a gravação de 3 CDs para posterior venda com a música inventada pelas trupes em diferentes anos através da Promúsica.
  • O concurso Cajas Rumberas também foi criado e valorizado por ocasião da Feira de San Juan, primeiro no palco do Real de la Feria e depois na Lusibéria.
  • Os tamboradas de Santa Marina continuam junto com a Falcap, dando como prêmio uma placa de cerâmica que foi confeccionada na Barcarrota.
  • Uma revista Falcap é feita onde as fotos e a história das trupes são coletadas.
  • Foi realizado um censo dos carnavais da Falcap com uma foto e o grupo a que pertenciam.
  • Foi assinado um acordo com a empresa tauromáquica da Praça de Touros de Badajoz para que os associados da Falcap pudessem ver todos os festivais taurinos a um preço baixo.
  • A festa da ressaca que foi realizada no complexo da princesa e uma vez na arena foi promovida e reforçada.
  • Com a colaboração do Tribunal Inglês, foi instituído um prémio com escultura original que foi entregue no Plant Mask Gala.
  • As competições esportivas entre as trupes continuam
  • Placas comemorativas são entregues aos grupos que comemoram anos desde sua fundação.

Antonio García Sétimo presidente da Falcap

Durante 5 anos de 2004 a 2009 nessas datas houve vários eventos relevantes entre eles:

  • O Museu do Carnaval de Badajoz inaugurado a 14 de fevereiro de 2007. A Falcap com os grupos federados e não federados teve um trabalho muito importante na recolha de material, fotografias, vídeos, revistas, fantasias, chapéus, faixas, etc.
  • O Falcap também teve que viajar para Madrid com alguns grupos carnavalescos para registrar parte do conteúdo que temos no museu hoje.
  •  A Falcap geriu o museu durante vários meses, até que a Junta de Extremadura e a Câmara Municipal de Badajoz concordaram, uma gestão que nos foi boa porque conseguimos contratar várias pessoas, todas pertencentes a grupos carnavalescos. Segundo a diretora da Rede de Museus, Dona Pilar Caldera de Castro, naquela data o Museu do Carnaval de Badajoz era o mais visitado da região.
  • Graças à Junta de Extremadura, a XIII Gala Antifaz de Plata de Falcap pôde ser realizada gratuitamente no Palácio de Congressos Manuel Rojas. Aquela Gala foi especial porque pôde ser realizada no verão, no dia 9 de junho, foi realizada em duas fases. A primeira entrega de Máscaras aos vencedores. O segundo Jantar de Gala no Hotel Zurbarán.
  • Nesta Gala foi entregue a Máscara Honorária de Prata a D. José Luis Fernández Pírfano Conselheiro para Feiras e Festas, não só pelo bom relacionamento que manteve com a Falcap mas também pelo tratamento humano que teve com os carnavaleses.
  • Também foi instituído o Prêmio Leão de Prata, promovido pela Palicrisa, dedicado ao trabalho que as mulheres fazem nos carnavais. Chegou-se a um acordo com a Palicrisa para subsidiar o Silver Mask Gala por 5 anos.
  • A Falcap participou da XXVII Convecção de Carnaval organizada pela FECC em Tunis onde participaram 87 países de todo o mundo.
  • A viagem à Feira de Barnacle na Córme Galicia foi organizada durante vários anos.
  • Como não houve acordo entre a Falcap e o AA.VV. de Santa Marina la Tamborada mudou-se para o Coletivo de Bairro da Margem Direita do Guadiana.
  • Os primeiros mil euros recebidos pelos grupos participantes do Tamborada foram doados para o refeitório da rua Martín Cansado.
  • Falcap participou como palestrante no primeiro Congresso do Carnaval da Cidade de Málaga.
  • Aumento importante de grupos nas aldeias de Falcap.
  • Acordos foram firmados com a Lusibéria, para que grupos federados e familiares tivessem um desconto de 30% nas datas de verão, além de utilizar o Falcap e alguns grupos de suas instalações para atividades como o Gimkana ou o concurso Rumberas Box.
  • Foi feito um acordo com a Associação de Comerciantes de Rua do Menacho para descontos aos grupos Falcap e suas famílias.
  • Participação da Falcap num programa de. televisão de Portugal dedicada ao carnaval de Elvas e Badajoz.
  • Nós nos registramos como um membro ativo na FECC (European Federation of Carnival Cities).
  • Organização da Falcap de uma viagem a Sevilha para assistir ao concerto de Carlihño Braun, onde participaram mais de 1100 companheiros e familiares.
  • Acordo Falcap com Maxxiun Espanha para descontos significativos nos produtos que representam.
  • Organização de uma viagem com grupos Falcap para visitar as instalações das destilarias Maxxiun España em Segóvia.
  • Vários encontros e desfiles foram organizados em Almendralejo.
  • Participação na comissão de carnaval do Ateneo de Badajoz.
  • Acordos de colaboração com empresas como Corte Inglés, Julio Corrales, Casa Ángel ou Cruzcampo.
  • Falcap visitou Cartagena (Murcia) na apresentação de seu carnaval.
  • Visita a Badajoz do 1º vice-presidente da FECC, Doutor David Brandão de Ovar Portugal.
  • Visita a Badajoz da Federação do Carnaval de Cartagena.
  • Acordo de colaboração com o Sr. Francés Fabragas Diretor de Celebrações e Participação Cidadã da Câmara Municipal de Barcelona.
  • Negociação com as Câmaras Municipais de Elvas e Campomayor para organização de carnavais nas duas cidades.
  • Colaboração com diferentes cidades que organizavam carnavais.
  • Exposições de fotografias, fantasias e chapéus.

Abdón Guisado Macías Oitavo presidente da Falcap.

A equipa de Gestão com a qual teve a sorte de trabalhar durante os 4 anos de presidência de 2009 a 2013 nos quais alcançou:

  • A declaração de um Festival Nacional de Interesse Turístico foi o último impulso aos procedimentos realizados anteriormente.
  • Foi possível limitar o tempo do desfile, tornando-o mais dinâmico.
  • O desfile foi transferido para a madrugada ganhando assim mais luz natural.
  • Os estatutos da Federação foram adaptados ao atual quadro, uma vez que eram os mesmos que os regulamentos internos desde o ano da Fundação.
  • Quanto à Gala da Máscara de Prata, quando entramos na mesma época que a crise econômica de 2008 também entrou, como os subsídios foram encurtados ou não mais recebidos, tivemos que buscar o financiamento para fazer uma Gala que tivesse as mesmas características e o mesmo esplendor que tinha mas com muito menos dinheiro, e para dar mais clareza a esta Gala entregando todos os anos as pontuações que os grupos votaram para que pudessem ver com total clareza.
  • A colaboração com a Associação de Moradores de Santa Marina é retomada depois de passar vários anos sem participar da festa após a transferência do Tamborada para o bairro de San Fernando.

Luis Pajares Nono presidente da Falcap.

Durante os 4 anos desta candidatura em conjunto com o seu Conselho de Administração nos anos de 2013 a 2017 foi alcançado:

  • Nesse tempo, basicamente conseguimos nos aproximar o suficiente de todas as instituições e construir pontes para tentar envolvê-las nas festividades. É um processo muito lento e que ‘as coisas no palácio andam devagar’. Graças a isso, o Carnaval está ganhando cada vez mais boom, relevância e ostentação.
  • Também foram lançadas as primeiras pedras para que o festival chegue ao posto de Festival de Interesse Turístico Internacional. Viajar e promover o carnaval em outros países.
  • As trupes voltam a Fitur depois de vários anos sem comparecer.
  • As regras são modificadas definindo-se o horário do desfile em que cada grupo deve fazer sua viagem em 1 hora de tempo dividida em duas seções de 30 minutos cada.
  • Através de uma reunião com o Presidente da Junta de Extremadura, é obtido um subsídio de 12.000 euros para cobrir projectos e despesas da Federação.
  • O concurso Cajas Rumberas é transferido para o centro, ocorrendo em memória de Menacho.
  • A Silver Mask Gala é realizada pela primeira vez nas instalações do Ifeba, devido ao grande número de participantes e ao aumento do número de Federados a cada ano.
  • As empresas estão interessadas em patrocinar os diversos prêmios.
  • Por meio do Cruzcampo, foi criado o Prêmio Cruzcampo Templete, que foi entregue na Gala a pessoas que se destacaram por sua dedicação e trajetória no carnaval.

Alexia Sánchez Roldán Décimo Presidente da Falcap.

Mudança muito importante no tempo em que vivemos para a federação, sendo o 1º Presidente e ao mesmo tempo o mais jovem da história dos mais de 30 anos das FALCAP.

Este Conselho de Administração teve início em junho de 2017 até hoje ainda está em vigor.

Foram alguns anos de muitas mudanças necessárias para a evolução do Carnaval, sendo decisões que implicaram alterar tradições da história da nossa Cidade.

  • Depois de muitos anos com problemas e polêmicas com a Associação de Moradores de São Roque porque não nos sentimos bem tratados e respeitados; Queríamos dissociar-nos de tudo o que eles organizaram, pois merecemos dar o toque final ao Carnaval com um Desfile do Enterro da Sardinha ao nível que merecemos. Conseguiu-se que a organização passou para a Câmara Municipal de Badajoz e não para a Associação de Moradores.
  • Por outro lado, depois de tantos anos em que o Tamborada percorreu vários bairros de nossa Cidade, era hora de lhe dar a importância, o nível e claro e o mais importante a segurança que merecia, e se consolidou como um atividade organizada pelas FALCAP, passando a ser atividade do Programa da Câmara Municipal de Badajoz e não de bairro; deslocando-o para um local que cubra todas as nossas necessidades, lembrando que o maior problema que encontramos foi o clima. O IFEBA é o local escolhido para receber milhares de pessoas que se aglomeram com grande expectativa para ver este concurso, que já é um show com música, dança, encenação, iluminação e som, já sendo referência como prelúdio do Carnaval.
  • Há 25 anos somos FALCAP Silver Mask Gala, um ato já consolidado que premia o grande trabalho de todos os grupos, instituições e empresários que trabalham pelo e para o Carnaval. Acreditávamos que a Gala precisava de mudanças na estrutura e demos uma volta e tem sido tão positivo que já ultrapassamos a colossal de mais de 1000 pessoas no evento mais massivo de Badajoz.
  • O CATWALK DON CARNAL; Implementamos uma nova atividade que a cada ano será mais espetacular, com o objetivo de não sair do sábado sem preencher. Por ser sábado de carnaval, foi uma pena não ter nenhuma atividade para os grupos e resolvemos fazer uma passarela onde o trabalho pudesse ser executado em pé para que todos pudessem ver. Neste caso, realiza-se na Puerta Palmas ao longo do dia, com stands, música ambiente entre grupo e grupo, e alguns bares de comida e bebida. A atividade ainda carece de muitas coisas para melhorar, principalmente se pensarmos no projeto inicial; Mas já está canalizado, o que era o que mais nos preocupava.
  • Uma nova atividade é realizada com o El Corte Inglés para a segunda-feira de carnaval onde somos MANEQUINS DO CARNAVAL HUMANO. O Térreo da Corte Inglesa torna-se um museu humano, onde um membro de cada trupe com um terno, chapéu, maquiagem, acessório de dança, nome do grupo e tema, fica em cada pedestal, posando para que todos possam ver o que mais característica do nosso carnaval são as fantasias e você pode tirar uma foto com elas. O objetivo da atividade é uma sessão fotográfica de cada trupe, e a seguir a “Foto Impossível”, que se refere a uma foto coletiva de todos os trajes, que em condições normais sem essa atividade, tem sido inviável na história dos carnavais.
  • Pela primeira vez contaram connosco para o DIA DE BOAS-VINDAS em Madrid. Trata-se de uma recepção nacional a todos os estudantes que vêm a Espanha para o Erasmus, sendo um grande evento na Câmara Municipal de Madrid.
  • Exposição de Fotografia na Sala de Scope Cultural del Corte Inglés nos meses de verão onde todas as fotografias expostas concorrem à Máscara de Prata de Melhor Fotografia.
  • Por muitos anos as FALCAP juntamente com a Comparsa La Bullanguera realizam a Gincana Anual das Comparsas; mas teve que sofrer modificações por estar muito obsoleto em comparação com todas as atividades que a FALCAP realiza anualmente, que são muitas. Neste caso contamos com a colaboração para realizar esta nova forma de fazer Gincana para a Associação El Búho, e foi um sucesso; É baseado no “Jogo Cluedo” que é um RPG com uma história maquinadora em que você tem que resolver um mistério que o leva de um lugar a outro; e para chegar a esse momento final, algumas pistas são dadas em cada uma das provas que devem ser passadas; Provas em cada postagem do tipo Escape Room, resolução de quebra-cabeças, jogos visuais, jogos tradicionais …

E-mail: carnavalbadajozfalcap@gmail.com

Facebook: https://www.facebook.com/carnavaldebadajoz.falcap

Twitter: https://twitter.com/falcap?lang=es